Sistemas de ar comprimido – 10 medidas para economizar energia

O componente mais caro no custo total do ar comprimido é a energia. Na verdade, durante a vida útil de um compressor comum, a energia custa normalmente várias vezes mais do que o preço de compra do compressor. Em resumo, maximizar a eficiência energética o ajudará a economizar dinheiro.

A primeira etapa para reduzir os custos de energia do ar comprimido é medir e monitorar seu consumo de energia do sistema de ar comprimido, taxas de fluxo e pressão de ar operacional. Pequenos ajustes podem reduzir sua pressão operacional e os custos de energia enquanto melhora a saída e as taxas de fluxo. Aqui estão as 10 medidas que você pode tomar para otimizar seu sistema de ar comprimido e economizar custos de energia.

 

1. Delisgue-o.

Uma semana tem 168 horas, mas a maior parte dos sistemas de ar comprimido só funciona com quase ou toda sua capacidade entre 60 e 100 horas. Dependendo de seu padrão de turnos, desligar seus compressores durante a noite e fins de semana poderia reduzir o consumo de energia em até 20%

 

 

2. Conserte vazamentos.

Um vazamento de ar de 1/4 pol. com pressão de 100 psi. custará mais de US$ 2.500 ao ano. Sistemas de tubulação com mais de cinco anos podem ter até 25% de vazamentos. Como se consome energia para gerar ar comprimido, qualquer volume vazamento de ar representa desperdício de dinheiro. Aproximadamente 80% dos vazamentos de ar não são audíveis, portanto para minimizar esses problemas, talvez seja necessária a ajuda de terceiros para detectar esses vazamentos.

 

 

3. Evite novos vazamentos.

Como dizia Benjamin Franklin, “Um grama de prevenção vale um quilo de cura.” Portanto, seja proativo e examine o interior do seu sistema de tubulação. Um cano limpo e seco indica ar comprimido de boa qualidade e sem problema de corrosão. Sujeira nos canos é causada por partículas no ar comprimido. Se o ar comprimido não estiver filtrado ou se o filtro estiver obstruído, ocorrerão quedas de pressão e o risco de contaminação do produto final aumentará. Lodo no cano é mau sinal e deve ser retirado imediatamente. Sujeira e lodo em um sistema de tubulação de ar comprimido causarão corrosão rapidamente e aumentarão enormemente o número de vazamentos. Ar comprimido seco e filtrado mantém a tubulação limpa.

 

 

4. Reduza a pressão.

Opere dentro das pressões exigidas, não fora delas. Cada dois psig de redução representam 1% de corte no consumo de energia. Verifique a pressão do sistema e resista à tentação de aumentar a pressão para compensar os vazamentos ou quedas na pressão devido aos filtros obstruídos ou problemas na tubulação. Um controlador lateral de fornecimento central pode reduzir enormemente a faixa de pressão operacional e administrar a produção de ar de forma mais eficiente e eficaz.

 

5. Verifique os drenos.

Seus drenos de condensados estão emperrados abertos? Os drenos de condensados devem ter os timers ajustados para que sejam abertos periodicamente, evitando dessa maneira que fiquem emperrados abertos. Melhor ainda, substitua os drenos com timer por drenos de perda zero para não desperdiçar mais ar comprimido.

6. Analise a infraestrutura da tubulação.

Muitos sistema não são aperfeiçoados. O design de um sistema de tubulação deve otimizar a transferência de ar comprimido no fluxo e pressão desejados até o ponto de uso. Aumentar o tamanho de um tubo de duas para três polegadas pode reduzir a queda de pressão em até 50%. Encurtar a distância que o ar precisa percorrer também pode reduzir as quedas de pressão em cerca de 20 a 40%. Quanto maior o fluxo dentro do tubo, maior será a queda de pressão. A queda de pressão no tubo aumenta o equivalente ao quadrado do aumento em fluxo, o que significa que se o fluxo for dobrado, a queda da pressão aumentará quatro vezes. A distribuição de ar na tubulação deve ser grande o suficiente em diâmetro para minimizar a queda de pressão.

 

7. Troque os filtros sistematicamente.

Não de vez em quando. Inspecione e substitua os filtros sistematicamente para garantir a qualidade do ar e para evitar quedas de pressão. Vá além do compressor de ar e da área do compressor. Há vários filtros de linha de ar e de ponto de uso dentro da unidade. É importante verificar tanto os filtros do compressor quanto os filtros da sala onde o compressor está instalado.

 

 

8. Recuperador de calor.

Ar comprimido gera calor - reutilize-o! Isto é física simples, o ar comprimido emite calor. Sendo assim, é possível recuperar até 90% desse calor gerado pela operação. Por exemplo, você pode gerar água quente para banheiros ou ar quente direto em um local de trabalho, depósito, cais de carga ou passagem de entrada. Essa economia pode contribuir muito.

 

 

9. Dê prioridade à boa manutenção.

Ignorar a manutenção custa caro. Como ocorre com a maior parte do maquinário industrial, um compressor funciona mais eficientemente quando recebe a devida manutenção. A manutenção adequada do compressor reduz cerca de 1% dos custos de energia e ajuda a prevenir panes que resultam em tempo de inatividade e perda de produção. Proteja sua reputação e lucros com uma manutenção adequada.

 

 

10. Identifique e elimine usos indevidos de ar comprimido.

Usos indevidos de ar comprimido incluem qualquer aplicação que possa ser realizada por um método mais efetivo ou eficiente do que o ar comprimido. Por exemplo, ar de alta pressão é usado para resfriamento ou aplicações nas quais é necessário um ar de pressão mais baixa.

 


Contato com a mídia

Se você for membro da mídia especializada ou de negócios gerais e tiver alguma pergunta relacionada à Gardner Denver Industrials Group, entre em contato com:

Bill Sheahan 
Gardner Denver Industrials Group 
Bill.Sheahan@gardnerdenver.com
+(1) 414.212.4726 
Milwaukee, WI, USA